Want to keep in the loop on the latest happenings at Beit Lubavitch Rio De Janeiro. Subscribe to our mailing list below. We'll send you information that is fresh, relevant, and important to you and our local community.
Impresso de BeitLubavitchRio.org
ב"ה

Como lidar com uma pessoa difícil?

Quinta-feira, 05 Novembro, 2015 - 22:00

Como lidar com uma pessoa difícil?http://w3.chabad.org/media/images/917/mOpg9172093.jpg

 

Pergunta:

 

Quem nunca esteve fora de equilíbrio por causa de uma pessoa difícil? O agressor pode ser virtualmente qualquer um, seu cônjuge, parente, amigo, colega de trabalho ou chefe.

Lembro-me do que Rabbi Joseph Richards disse: "As pessoas são irritantes. Então, encontre uma pessoa que você se irrite o mínimo e case com essa! "

 

Então, como vamos lidar com isso se é fácil contra atacar com raiva as pessoas difíceis em nossas vidas? É fácil contra atacar com raiva ou defensiva quando uma pessoa age de forma desagradável ou tenta nos manipular pensando estar mostrando força. Mas, realmente, estamos sendo fraco por sucumbir a um impulso para se vingar. Represálias ou tentativa de justificar a nós mesmos é, com efeito, atiçar o fogo toxico, permitindo que a pessoa continue com seu comportamento difícil.

 

A coisa mais sábia a fazer é aplicar esse ensinamento dos nossos sábios; Ben Zoma: Quem é forte? Aquele que domina sua [má] inclinação, pois foi dito: Aquele que é lento para a ira é melhor que o homem forte, e aquele que domina suas paixões é melhor que aquele que conquista uma cidade. 

 

Subjugando nosso impulso de responder na mesma moeda aos comportamentos difíceis não significa permitir que a outra pessoa se comporte mal. Isso significa aprender a responder de uma forma que respeite tanto a nós mesmos como a outra pessoa.

Passar de simplesmente se sentindo incomodado com uma pessoa difícil, para responder de forma construtiva, que ajuda a compreender as razões subjacentes prováveis para o comportamento problemático. Veja como fazer isso com o jogador de culpa, o árbitro e o acusador,  exemplos de comportamentos difíceis:

 

 

 

 

O jogador de culpa

 

Em vez de expressar os seus desejos e sentimentos diretamente, o jogador de culpa faz os outros se sentirem culpados.

Exemplo: "Continue na TV enquanto eu preparo os pratos, em seguida, coloco as crianças na cama. Eu sinto que uma enxaqueca está chegando, mas eu resolvo. E amanhã, eu ainda tenho que levantar cedo para terminar esse projeto no trabalho. Suspiros...

Motivo subjacente: O jogador de culpa não tem auto-estima. Consequentemente, ele não se sente digno de falar diretamente o que ele ou ela quer. Eles podem agir como um torturador esperando que a outra pessoa entenderá o recado. Quando isso não acontece, eles se tornam ressentidos ou deprimidos.

Solução: Incentivar o jogador de culpa a se expressar claramente. Pergunte a ele: você quer que eu te ajude mais? Por favor, diga especificamente o que você quer. Você pode pedir para eu fazer alguma coisa. Eu não poderia dar-lhe a lua, mas se você me pedir para fazer algo simples, eu provavelmente vou dizer, 'Tudo bem'

O árbitro

O árbitro não diz nada quando está chateado, mas mantém um registro dos incidentes e acaba soltando tudo de uma vez.

Exemplo: "Eu estava esperando que você me chamasse há uma hora para dizer que você estaria atrasado para o jantar. Eu deveria saber que você não diria, porque você não ligou quando você estava a mais de uma hora atrasado, na última terça-feira e nas outras três vezes no mês passado. E há dois anos atrás. . . "

Motivo subjacente: O árbitro se sente desconfortável em ficar reclamando. Eventualmente, como um vulcão, a pressão acumula e vomita o que estava acumulado.

Solução: Peça desculpas por seu papel em causar desconforto. Diga que você prefere ouvir sobre cada coisa que está incomodando a pessoa ao invés de ter ressentimentos acumulados.

 

O acusador

 

O acusador acusa os outros de ser inadequados, usando-lhes declarações e xingamentos, como "Você é um idiota (ou um pateta, ou estúpido)."

Razão fundamental: os acusadores não têm auto-estima e se sentem inseguros de se expressar com declarações como: "Estou desapontado (ou frustrado, ou me sinto desrespeitado) pelo seu atraso." "Eles são mais propensos a dizer:" Você está sempre atrasado ", ou" Você é cruel. "As pessoas inseguras se sentem inferiores aos seus parceiros ou tem medo de ser abandonadas e acabam, inconscientemente, recorrendo a culpar ou menosprezar os outros, na esperança de minar a auto-estima dos seus parceiros a tal ponto que eles não pensariam em encontrar um companheiro melhor.

Solução: Tente ser objetivo. Pergunte a si mesmo: "Eu sou o culpado?" De qualquer maneira, responda calmamente e respeitosamente: "Sim, eu muitas vezes me atraso, e eu vejo que isso o incomoda. O problema e meu; Eu tento fazer só mais uma coisa antes de eu sair. Eu não quero ser desrespeitoso. "

Se você perceber que você está sendo acusado injustamente, declare sua discordância com calma. Se você está sendo acusado de mentir, por exemplo, diga: "Eu realmente tomo cuidado de ser verdadeiro." Você também pode pedir educadamente a pessoa para dar um exemplo do que ele ou ela está acusando você.

Como Eleanor Roosevelt disse: "Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento."

 

Compaixão e bom senso

Estes são três tipos de comportamentos difíceis. Se você se encontrou em qualquer um deles, use o bom senso. Se você pode ter compaixão por alguém que está sendo difícil, a pessoa vai sentir isso e se sentir menos necessidade de projetar suas inseguranças em você. Você também pode se tornar parte da solução, utilizando técnicas de comunicação positivas.

Em qualquer caso, não se coloque em armadilha de ficar em uma situação tóxica. Você pode se tornar parte da solução se o comportamento continuar, apesar de seus esforços para neutralizá-lo, estar disposto a ir embora delicadamente, pelo menos momentaneamente.

Lembre-se: Nós não podemos mudar o comportamento de outra pessoa; só podemos mudar o nosso próprio. Como os ensinamentos de Ben Zoma implica, ao exercer auto-controle quando confrontado com alguém que está sendo difícil, vamos mostrar a verdadeira força de caráter. Quando podemos sentir compaixão pelo outro em nosso coração, nós transmitimos uma sensação de que estamos todos no mesmo barco, cada um com seus próprios desafios, que são todas as oportunidades de crescimento pessoal. Ao responder com sensibilidade a uma pessoa difícil, estamos promovendo o nosso próprio bem-estar e o bem-estar da outra pessoa.

Notas de Rodapé

1.

Provérbios 16:32.

 

2.

Ética dos Nossos Pais 4: 1.

Comentários sobre: Como lidar com uma pessoa difícil?
11/9/2015

Rosete Roizenblit Rubin escreveu…

E quando é difícil com o próprio filho ? È o caso de atritos de minha filha e seu filho de 10 anos.
11/10/2015

Herick Luiz escreveu…

Muito interessante. Gostei muito!!..
11/11/2015

Rosa Tilde Menaei escreveu…

E quando se percebe depois de tantos anos que a pessoa sempre foi assim ?