Want to keep in the loop on the latest happenings at Beit Lubavitch Rio De Janeiro. Subscribe to our mailing list below. We'll send you information that is fresh, relevant, and important to you and our local community.
Impresso de BeitLubavitchRio.org
ב"ה

Paciência e Paz

Quinta-feira, 17 Dezembro, 2015 - 13:35

 

Reserved:  EM UMA ALDEIA DISTANTE, UM REBE ENSINA UMA GRANDE LIÇÃO

Paciência e Paz 

Em seus anos mais jovens, Rabi Yitschac de Vorki era um homem rico e próspero. Ele costumava viajar periodicamente para o Vidente de Lublin. Em uma dessas visitas, o Vidente disse: "Se aparecer uma oportunidade razoável para trabalhar comoprofessor particular, seria uma boa ideia aceitá-la."

 "em uma aldeia distante, um Rebe ensina uma grande lição"

Rabi Yitschac estava certo de que o Vidente tinha errado, e, de fato, tinha em mente outra pessoa: por que deveria um homem de posses como ele estar interessado ​​na remuneração escassa de um tutor? Por respeito, é claro, ele manteve seus pensamentos para si mesmo e, depois de pedir licença, entrou no salão de estudos do Rebe. 

Momentos depois, um morador próximo a Ternigrad procurou o Vidente e chorou amargamente. Seus filhos foram crescendo grosseiros porque careciam de um bom professor. Ele estava disposto a pagar o que fosse solicitado, desde que tivesse um professor consciencioso para seus filhos. 

"Se você puder pagar 40 rublos de ouro", disse o Vidente, “então eu sugeriria que você contratasse o jovem que acabou de sair, e seus filhos, se D´us quiser, sairão bem em seus estudos”. 

Ele aceitou as ordens do Rebe, sem hesitar. . . O aldeão saiu, encontrou o Rabino Yitzchak, e disse-lhe que ficaria satisfeito em pagar a soma que o Rebe tinha estipulado, desde que retornasse com ele imediatamente. Rabino Yitschac estava agora convencido de que o que o Rebe tinha tido, era para ele mesmo. O que ele ainda não entendia era por que o Vidente pensara em fazer dele um professor. 

No entanto, ele aceitou as ordens do Rebe sem pensar duas vezes, e foi. Antes de sair de Lublin, ele conseguiu escrever para sua esposa, explicando o por que ele ainda não estava retornando para casa. Depois de vários dias, ele recebeu a resposta: ele agiu com sabedoria em aceitar esta modesta nomeação porque os franceses, que estavam então em guerra com a Rússia, marcharam pela sua cidade e saquearam todos os seus bens. Até mesmo sua forragem se fora. 


Rabino Yitschac começou imediatamente a ensinar Torá aos filhos do aldeão. Eles não eram de raciocínio rápido, e ainda, não guardaram uma palavra. Extremamente irritado, ele viajou para Lublin, e relatou ao Vidente suas dificuldades. 

"Ore por eles", aconselhou o Vidente. 

E assim ele fez, e a partir de então, ele viu um constante progresso nesse trabalho. 

Na aldeia, já não havia minian regular, de exatamente 10 homens, e uma vez aconteceu que um deles se recusou a se juntar aos outros na tefilá por causa de uma queixa que tinha contra um deles. Um dos outros aldeões citou a bênção do patriarca Jacó a seu filho Issacar: A Torá diz: “Ele viu que o descanso era bom. . . e inclinou seu ombro para suportar."(Gn 49:15) Isto sugere que, se um homem compreende que a tranqüilidade é uma coisa boa, então ele está disposto a suportar tudo, pois, aquele que assume todas as dificuldades da vida com serenidade e nunca está irritado com o outro, tem paz.". 

Quando o período de seu trabalho chegou ao fim, o aldeão pediu-lhe para ficar. Rabino Yitschac disse: "Uma vez que eu entrei aqui só por causa de ordens do meu Rebe, devo perguntar-lhe se devo continuar." 

Uma vez em Lublin, ele foi informado pelo seu Rebe que ele já não tinha que ser um professor. O Vidente acrescentou: "Diga-me, talvez você ouviu alguma passagem citada a respeito da Torá na aldeia?" 

Não recebendo resposta, o Vidente perguntou novamente: "Será que é possível que em meio ano você não ouviu nada, lá?" 

Rabino Yitschac, então, lembrou da observação do aldeão sobre paciência e paz. Ele repetiu para o Rebe que disse: "Se é assim, então você já ouviu um grande negócio." 

Quando depois de muitos anos Rabino Yitschac tornou-se um Rebe de renome, ele relatou o incidente, e concluiu: "Logo depois desse acontecimento, fiquei rico mais uma vez, e dei o salário que eu tinha ganhado como um tutor. Em relação à observação do aldeão sobre a paz e paciência—bom, ainda estou trabalhando nisso até hoje”

Comentários sobre: Paciência e Paz
Não há comentários.